• ASG

O que é segurança de rede? Tipos, soluções e dispositivos



Segurança de rede, definida e explicada


Segurança de rede refere-se a tecnologias, processos e políticas usadas para defender qualquer rede, tráfego de rede e ativos acessíveis à rede contra ataques cibernéticos, acesso não autorizado e perda de dados. Todas as organizações, de pequenas a grandes empresas e provedores de serviços, em todos os setores, exigem segurança de rede para proteger ativos e infraestrutura críticos de uma superfície de ataque em rápida expansão. A segurança da rede deve proteger nas diversas bordas da rede e também dentro dela, com uma abordagem em camadas. As vulnerabilidades existem em todo lugar, desde dispositivos e caminhos de dados até aplicações e usuários. Como as organizações encontram tantas ameaças potenciais, também existem centenas de ferramentas de gerenciamento de segurança de rede destinadas a lidar com ameaças ou explorações individuais ou auxiliar em outras necessidades de infraestrutura de missão crítica, como conformidade contínua. As organizações devem priorizar as soluções de segurança de rede que abrangem a infinidade de ameaças usando uma abordagem de plataforma que prioriza a integração e automação.


A importância da segurança de rede


O ambiente de ameaças de hoje em dia está sempre mudando. Desde ataques distribuídos de negação de serviço (DDoS) até ransomware, a frequência, o volume e a sofisticação dos ataques cibernéticos não mostram sinais de desacelerar. Todas as organizações exigem segurança de rede porque até mesmo uma pequena perturbação na infraestrutura de rede, como um minuto de inatividade ou um atraso no desempenho do serviço, pode causar danos à reputação de uma organização, aos resultados financeiros ou mesmo à viabilidade a longo prazo. Ataques cibernéticos catastróficos, que geralmente começam como invasões aparentemente benignas que ferramentas de segurança de rede inadequadas não conseguem detectar, podem forçar as organizações a pagar multas exorbitantes e até mesmo a fechar suas portas para sempre.

Tipos de soluções, dispositivos e ferramentas de segurança de rede


Um componente muito crítico da segurança de rede é um next-generation firewall (NGFW). Mas, para realmente proteger a rede, outras tecnologias são necessárias. Além disso, uma segurança de rede eficaz requer uma abordagem holística que integre o firewall com outros recursos importantes. Essencialmente, para proteger toda a superfície de ataque de uma organização, uma abordagem em camadas com soluções de segurança para todas as áreas da rede deve funcionar em conjunto como uma Security Fabric integrada e colaborativa.


Firewalls


Os firewalls tradicionais existem há décadas e são um produto de segurança padrão usado pela maioria das organizações. Mas à medida que o cenário de ameaças foi evoluindo, também evoluiu a tecnologia de firewall. Um next-generation firewall (NGFW) vai além de uma inspeção de porta/protocolo de firewall tradicional e técnicas de bloqueio e, na verdade, inclui inspeção no nível da aplicação, Intrusion Prevention e inteligência de fontes externas ao firewall.

Tanto os firewalls tradicionais quanto NGFW empregam filtragem de pacotes (estática e dinâmica) para garantir que as conexões entre a rede, a Internet e o próprio firewall sejam seguras. Além disso, ambos podem traduzir endereços de rede e porta para mapeamento de IP. Os NGFWs, no entanto, podem filtrar pacotes com base em aplicações, usando listas de permissões ou sistemas de intrusion prevention (IPS) com base em assinatura para distinguir entre aplicações benignas (ou seja, seguras) e aplicações potencialmente maliciosas. Existem muitas outras diferenças, mas um grande avanço entre os firewalls tradicionais e os NGFWs é a capacidade de bloquear a entrada de malware em uma rede; uma grande vantagem sobre os ataques cibernéticos que os firewalls de gerações anteriores não podem oferecer.


Proteção de WAN e filial


A grande maioria das organizações hoje tem escritórios ou funcionários individuais baseados em todo o mundo, e o trabalho remoto (ou teletrabalho) é uma tendência recentemente acelerada pela pandemia global da COVID-19. Mas a segurança de rede não pode ser deixada de lado nesses locais distribuídos, às vezes descritos como filiais. A segurança de rede de filiais significa manter o tráfego da Internet seguro entre filiais, recursos corporativos como a sede ou o data center e funcionários remotos. Há muitos dados em trânsito entre esses locais distribuídos, o tempo todo. A rápida adoção de aplicações baseadas na nuvem, como G Suite, Office 365 e outras ferramentas populares de software como serviço (SaaS) significa que uma conexão de Internet consistente e segura entre usuários em vários locais é vital para manter uma organização produtiva.

As tecnologias tradicionais de rede de longa distância (WAN), como o switching de rótulos multiprotocolo (MPLS), agora são muito lentas e complicadas para acompanhar o volume e a velocidade das conexões de Internet necessárias atualmente. É por isso que muitas organizações estão se voltando para soluções avançadas, como rede de longa distância definida por software (SD-WAN) como parte da segurança de rede totalmente realizada fornecida em todo o mundo e em muitos locais distribuídos (filiais). As estruturas de conectividade de negócios emergentes, como a borda de serviço de acesso seguro (SASE), combinam a conectividade flexível fornecida pela SD-WAN com uma série de necessidades de segurança diferentes, de Firewall como serviço (FWaaS) a princípios de acesso zero-trust.


Sistema intrusion prevention (IPS)


Um sistema intrusion prevention (IPS) identifica atividades suspeitas e detecta ou as impede de atacar redes de computadores. As tecnologias de segurança IPS monitoram essas atividades, capturam informações sobre elas e as relatam aos administradores de rede. O IPS iniciará etapas preventivas, como configurar outras ferramentas de segurança de rede para evitar possíveis ataques e ajustar as políticas de segurança corporativa para impedir que funcionários ou convidados na rede se envolvam em comportamentos prejudiciais. As ferramentas de IPS são um componente crucial da segurança total da rede e estão cada vez mais sendo integradas aos firewalls da rede, em vez de ocupar seu lugar tradicional como um produto independente na infraestrutura de segurança de rede.


Secure Web Gateway


Assim como o nome sugere, um Secure Web Gateway é um ponto de verificação que evita que o tráfego não autorizado entre na rede da organização. Um Secure Web Gateway fica entre todos os dados que entram e saem da rede e fornece uma barreira contra o tráfego malicioso para evitar acesso aos principais recursos da rede. Os Secure Web Gateways mais sofisticados também podem impedir a exfiltração de informações confidenciais da rede da organização. Os Secure Web Gateways se tornaram mais críticos para a segurança geral da rede, especialmente à medida que os ataques cibernéticos se tornam mais criativos e sofisticados com o uso de sites falsificados e outras ferramentas de troca agora padrão.

Inspeção SSL


A inspeção SSL é um componente crucial da infraestrutura de segurança de rede. O SSL, ou camada de soquete seguro, inspeciona, intercepta e descriptografa todo o tráfego transmitido por meio de um site da web HTTPS, identificando conteúdo malicioso. As organizações costumam usar certificados SSL em seus sites para criar conexões seguras. O SSL, no entanto, também tem uma desvantagem: a criptografia SSL costuma ser usada por invasores para ocultar malware. As soluções de segurança de rede, portanto, devem incluir a inspeção SSL como um recurso central.

Otimização de aplicativos


A SD-WAN oferece conectividade mais rápida, economia de custos e desempenho para aplicações SaaS, bem como serviços de voz e vídeo digital. Mas a SD-WAN tem suas próprias falhas, especialmente quando se trata de segurança. A detecção precisa e as políticas de inteligência de negócios empregadas com a SD-WAN são importantes para outra necessidade de segurança de rede: a otimização de aplicações. A otimização de aplicações usa várias técnicas para aumentar a funcionalidade geral da rede e fazê-lo com segurança. O monitoramento da capacidade da largura de banda, a codificação da aplicação e o endereçamento da latência da rede são algumas das técnicas relevantes.


VPN


As redes privadas virtuais (VPNs) usam conexões virtuais para criar uma rede privada, mantendo seguro qualquer endpoint conectado à Internet e protegendo informações confidenciais contra visualização ou interceptação não autorizada. Uma VPN roteia a conexão de um dispositivo de endpoint por meio de um servidor privado para que, quando os dados chegarem à Internet, não possam ser vistos como provenientes do dispositivo. VPNs criptográficas de alto desempenho aceleram o Cloud On-Ramp, oferecem uma experiência melhor e mais segura para funcionários remotos e permitem que todas as organizações mantenham uma política de segurança consistente e controle de acesso apropriado, independentemente da localização, para todos os usuários, aplicações e dispositivos corporativos.

Segurança do perímetro


A segurança do perímetro está evoluindo, bem como todos os outros aspectos da segurança de rede na era moderna. Tradicionalmente, o perímetro da rede se refere à infraestrutura de ponta que fica entre a rede corporativa e a Internet pública, criando controles seguros para a passagem de informações de entrada e saída entre elas. Os NGFWs são uma parte típica dessa infraestrutura de ponta. A segurança robusta do perímetro deve incluir recursos como reconhecimento e controle de aplicações, monitoramento e bloqueio de conteúdo malicioso e gerenciamento de tráfego geral.


Segurança de rede para empresas


Segurança de rede corporativa

A segurança da rede corporativa, especialmente para empresas grandes e distribuídas, requer uma abordagem integrada, automatizada e pronta para a nuvem que prioriza a proteção da rede corporativa, bem como seus ativos e dados, preservando a conectividade e uma excelente experiência do usuário para funcionários e clientes. Segurança de rede corporativa não significa apenas manter os bandidos afastados; sistemas legados, gerenciamento de correções, excesso de alertas e uma escassez de funcionários qualificados em segurança de rede e cibernética são fatores importantes para selecionar as soluções de segurança de rede certas. No mínimo, uma estratégia de segurança de rede corporativa incorpora ferramentas de hardware e software; inclui modelos de acesso local, híbrido e na nuvem; maximiza a proteção contra a mais ampla variedade de ameaças; governa o que entra e sai da rede corporativa; e gerencia quem tem acesso ao que na rede.

Segurança de rede para pequenas empresas

É comum que os invasores tenham como alvo as pequenas empresas usando técnicas como ransomware por estarem totalmente cientes de que a segurança da rede de pequenas empresas costuma ser inadequada. É importante para todas as pequenas empresas selecionar as ferramentas certas que ajudarão a proteger os dados e ativos da empresa, incluindo Wi-Fi seguro, redes privadas virtuais (VPNs), autenticação multifator e firewalls de filiais. O gerenciamento centralizado e baseado em nuvem também simplifica as operações em andamento com regras e políticas úteis para que as pequenas empresas possam empregar rapidamente novas tecnologias enquanto mantêm os negócios seguros.


Se você quiser entender como cada uma destas soluções funciona na prática entre em contato conosco através do telefone (51) 3533-8417, via Whatsapp (51) 99340-7861 ou e-mail contato@asg.com.br.



Confira esta e outras soluções de segurança em https://www.asg.com.br

2 visualizações0 comentário